quarta-feira, 25 de maio de 2011

TOCAMOS FLAUTA E NÃO DANÇASTES!

Percebo às vezes que talvez por termos tantos meios de comunicação em massa acabam nos colocando numa mesma fileira falando e pensando do mesmo modo, ou similar. Como se não houvesse jeito distinto de ver um mesmo fato e chegar a uma conclusão coesa e proveitosa para todos. Como se não pudéssemos ajuizar por nós mesmos, como se não fossemos livres para tirar nossas próprias conclusões depois de refletir. Como se fôssemos robôs programados para copiar os atos, as falas e o pensar um dos outros. É como se não fôssemos livres!
Sim! Porque parece que tem sempre alguém desejando ser nosso dono, mandar em nossas vidas, querendo nos dizer “Você não pode ser de tal modo!”
Mas a quem queremos agradar? A quem queremos ser fiel?
Fico refletindo nesses versículos em Mateus 11,
A quem podemos comparar essa geração?                                                                     
É semelhante aos meninos sentados nas praças clamando aos companheiros,
“Tocamos flauta e não dançastes”                                                       
“Cantamos lamentações e não pranteastes”
Porque deveríamos basear nossas atitudes de acordo com o que os outros querem, se temos o LIVRE arbítrio?
Nunca, jamais os agradaremos, nunca vão se contentar, estarão sempre a exigir mais e mais de nós!
Veio João não comia e disseram: Tem demônio!
Veio o filho do homem comendo e bebendo e disseram: Eis aí um comilão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores.
Quanto a mim, gosto de falar de flores, de amores, e ser de preferência gentil e amável, mas me incomoda muito o jeito que algumas pessoas têm de querer arrebatar a liberdade de um ser que Cristo Jesus já libertou.
Fico achando estranho o jeito que alguns têm de falar das BOAS NOVAS como se fossem MÁS NOTÍCIAS,  MAL PRESSÁGIO, (Só para que os outros tenham medo! Desculpem-me a expressão! E medo salva alguém?)
Dizem com um tom de ameaça na voz: Oh! Cuidado hem!!! Ele está chegando aí!
E eu digo: Ora, Vem Senhor Jesus!!!
A vinda de Cristo é felicidade para quem O aceitou como único Senhor e Salvador. E é para todos que fizerem a sua vontade.
É felicidade para quem O ama e ama o seu próximo como a si mesmo! 
Terrível será para quem ouviu e não O aceitou como Senhor de sua vida, (E aí tem a questão da escolha, do livre arbítrio, do dará conta de si mesmo!) e alguém que fez pouco caso talvez, ou até para quem não trata aos outros com amor, o que é comparado a um homicida!
Sim homicida, pois aquele que não ama ao próximo, é como diz a Bíblia, um homicida!
E amar é falar do amor de Cristo Jesus, é fazer o bem sem olhar a quem, é pensar antes de falar mal, ou melhor, é NÃO falar mal, etc..., etc..., etc...
Nossa missão é anunciar as BOAS NOTÍCIAS, é falar do amor de Deus. Somos soldados de CRISTO!
Atalaias das Boas Novas não são maledicentes, nem executores de imprecações! E com certeza não são robôs pensando escrevendo, falando, amaldiçoando, excomungando, e magoando (Por não falar com amor das coisas de Deus.) um ser que é um seu igual, ( mesmo sendo diferente) mas que ainda não entendeu a importância de aceitar o imensurável amor de Deus, para que tenham alegria, segurança e não temor em esperar aquele grande (e terrível) dia!
Glória a Deus somos diferentes em personalidade e características física, mas na nossa diferença somos iguais, porque somos feitos a imagem e semelhança de Deus, e livres pelo amor de Cristo Jesus!
      Amém!

Di Vieira

sábado, 21 de maio de 2011

DEUS NÃO DIVIDE SUA GLÓRIA!



"Filhinhos, já é a última hora; e como ouvistes que vem o anticristo, também agora, muitos anticristos têm surgido; pelo que conhecemos que já é a última hora."

“O Apóstolo João não fala apenas de um anticristo, mas de muitos anticristos. Anticristo é aquele que se coloca contra Cristo e dissimuladamente. Creio que não são necessárias maiores explicações para saber quem é o grande inimigo de Cristo. Só que o inimigo tem muitas formas de se apresentar, usa muitos instrumentos e disfarces. Por isso não podemos falar apenas de um anticristo, mas de muitos que lutam para usurpar a soberania que Cristo merece.”
Existem duas maneiras de colocar-se contra alguém. A primeira é atacando e perseguindo. E quando a violência não dá resultado, é possível ainda tentar destruir a pessoa desvirtuando seu caráter, projetando em si uma falsa imagem da verdadeira pessoa, fazendo-se passar por ela, ou se colocando no lugar dela, e fingindo ter o poder que ela tem.
Deus não divide sua glória!
Os anticristos, ou seja, as pessoas que tentam desvirtuar o caráter de Cristo podem estar inclusive dentro da igreja chamada cristã, ou evangélica. 
O Apostolo Paulo escreveu aos Coríntios, "Os tais são obreiros fraudulentos, disfarçados de falsos apóstolos de Cristo.
Não é de se admirar, pois o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz, não é muito diferente quando os seus próprios ministros querem se disfarçar em ministros da justiça.
É realmente doloroso descobrir isso, mas saber, e manter os olhos e ouvidos espirituais atentos, é melhor que nos deslumbrarmos com placas de igreja, reverenciando pessoas, dando a elas a honra que só é devida a Deus, sendo iludidos, servindo aos seus propósitos enganosos, e monetários, achando que estamos servindo a Deus.
Que nada desvie a nossa atenção da luz de Cristo, nem os empolgados discursos que pedem a sua confirmação, como aval, nem as preleções minimístas que desprezam a Palavra de Deus em favor de um discurso próprio e simplista daquele que aceita tudo, se tiver interesse nisso! Queridos buscando a cada dia a Palavra de Deus, meditando nela, ouvindo, conhecendo e reconhecendo a voz do Pai, não nos apavoraremos com os avisos absurdos do dia marcado com hora e data para o fim do mundo, gritos de que Ele está ali, ou de gente que O avistaram acolá, e nem jamais faremos de anticristos nossa orientação.










Agradecimentos
A Bíblia Sagrada
O terceiro Milênio. 
Adapt. Di Vieira


sábado, 14 de maio de 2011

EU, VOCÊS, NÓS!






Tomei a mão pequena na minha mão e pude sentir como
nossas vidas estarão para sempre ligadas.
Geração, após geração, lado diferente e igual!
Não sei se em sonho, ou na vida real, nós nos encontramos
na fronteira da comunhão, e eu te disse todas as coisas que achei naquele  coração que estava ali aberto,
Trocamos idéias de como envelhecer sem perder a coragem, o viço,
E eu vi você olhar pro outro lado, e rir disso,
Depois me olhou com compreensão, sorriu com carinho, 
E eu de leve toquei sua mão, entendendo que você não sabe!
Não sabe o que encontrei pelo caminho
Não sabe o que tive que enfrentar sozinho,
Não sabe, e tomara que a vida queira te poupar
Mas isso não importa, estou contente por ter você ao meu lado,
Por ter te encontrado antes que o fim chegasse
Por ter você dentro da minha vida, mesmo que tão distante,
Lembro da sua mãe em meu colo, lá bem antes que contassem as histórias mirabolantes, muito, muito antes!
Mas trago isso é na memória! 
Esta aqui e agora, é uma história nova,
Essa é a prova de que o amor de Deus existe e se renova!
Tem gente que insiste em mentir, em negar.
Gente que se acha influente e nem sabem com Deus conversar!
Ali estávamos nós naquela nuvem de sonhos, de mãos dadas e dedos entrelaçados,
Como um símbolo de união esteticamente perfeito.
E desse jeito seguimos passo a passo até ao ponto em que me despeço e vou embora.
Ninguém chora entre os bosques e os vaga lumes,
Entre as flores e os perfumes que conseguem,
Vá! não neguem! É assim pra todo mundo, até que naquele segundo se durma em paz,
Até que lentamente a mão se solte,  a boca se abra 
em um morno sorriso, e o sussurro no ouvido é um imperceptível adeus.
Enquanto a vida segue em frente, e na frente os perigos aparecem sem aviso
Enquanto a vida continua em uma nova história no Grande Lar, no Paraíso!


Di Vieira

sexta-feira, 6 de maio de 2011

REFAZENDO OS PLANOS!




Rebato o desejo súbito de procurar olhando cada carro estacionado na calçada à beira mar, o fusquinha descaradamente caindo aos pedaços que Pedro usava para se locomover ali na pequena praia de Ponta Negra, onde íamos nos finais de semana ou quando coincidia de serem juntas, as nossas doces e felizes férias! 
Eu, Camilo e as “crianças,” Viviane, a filha do meio, Vanda, a caçula, Pedro, o meu menino, o mais velho e Marcelo, o agregado mais bem vindo em nossas vidas! Marcelo era o noivo de Viviane, mas já era praticamente meu filho , já que passava mais tempo conosco que com sua própria família. Nós o amávamos como se fosse. Durante dois anos planejamos o casamento, é isso mesmo, todos nos estávamos completamente envolvidos nesse projeto de amor que aconteceria logo que Marcelo terminasse seu curso de engenharia naval e Viviane se tornasse enfim uma engenheira ambiental, como sempre sonhara. Tudo corria muito bem, os planos eram como se fosse um desejo de contos de fada, uma linda história registrada em nossas mentes com marcas de muito carinho, sorrisos de alegria, enfim,  o amor que nos unia, era mesmo um perfume suavemente agradável, Deus só podia estar presente. 
Naquela manhã do dia vinte e dois de maio do ano de dois mil e sete, Vanda bateu na porta do  meu quarto freneticamente; naquele momento alguma coisa me dizia que  o que viria depois desse impetuoso contato não me agradaria nada! Com o coração já acelerado fui até a porta ver porque carga d’agua Vanda estava assim tão aflita deixando toda a casa em polvorosa. Preferia não ouvir aquela notícia, preferia enlouquecer de vez, e parecia mesmo que isso aconteceria se fosse verdade o que eu acabara de ouvir; O nosso sonho cor de rosa acabara! Sobre nossas vidas infelizmente desabava o maior dos pesadelos. Pedro e Marcelo, que dormira aquela noite lá em casa,  acordaram bem cedo, Marcelo tinha prova pela manhã na faculdade e Pedro aproveitou a carona, chegaria mais rápido e mais cedo ao trabalho. Cedo demais! Eles eram bênção na minha vida, e foram os meus pedaços que ficaram ali no chão naquela manhã, naquele cruzamento. E era tão cedo! Cedo pela hora, o dia só acabara de nascer! Era cedo também para o final daquelas vidas que mal começavam,  tinham tantos planos! De que jeito iríamos contar isso a Viviane? Não tem jeito bom de se dar uma notícia assim.
Hoje apesar de tudo estamos recomeçando a vida; não é mais a mesma e sabemos que nunca mais será como era, do fusquinha Camilo se desfez, nos trazia lembranças e abria feridas que ainda não estavam  totalmente saradas.
Mas agora sempre que nos lembramos deles, encontramos conforto na fé de que um dia nos encontraremos, e tudo, tudo, será melhor ainda do que a vida que tínhamos antes daquele acidente. Alguns dizem ser essa coisa de religião um opium que nas horas de grande aflição ou desespero nós mortais nos apegamos e dela fazemos uso, dizem que nos iludimos, mas se de alguma forma "isso"faz bem que mal tem?
Eu rebato gentilmente mas com toda a firmeza, que o nosso conforto não está em uma simples religião, mas na maravilhosa certeza que Deus por infinita graça colocou em nossos corações, que devemos perseverar na fé, recomeçar confiante apesar dos percalços, e continuar tocando a vida em paz até que Ele queira!




Di Vieira

Deus

Deus é,  Cor de passarinho em dia de sol, Cor de gente em dia de festa, Cor de folga depois da lida. Deus é vida,            ...