sábado, 22 de dezembro de 2012

MUDANDO O MUNDO!




Nesses dias que antecedem ao Natal, as festas de Final de ano, ( e não só nesses momentos, mas sempre! ) pensei que poderíamos tirar num momento especial de adoração ao Deus que pode e vê todas as coisas, e colocar em suas mãos misericordiosas as pessoas queridas de nossa família. Não por egoísmo ou falta de atenção aos outros, mas porque creio que tudo começa aí, na família! Queria pedir não por coisas materiais, mas por um aprendizado real do amor. Fico pensando que Deus nos ordenou basicamente que amássemos! 
A Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a nós mesmos. Parece fácil amar a Deus sobre todas as coisas já que Ele é bom, nos mantém sob sua graça por compaixão e misericórdia, nos sustenta nas dificuldades, enfim Deus é bom! E o próximo? Ele às vezes nos agride nos provoca, nos tira do sério, então como amar assim? Na verdade é aprendendo a vida inteira, é conhecendo a nós mesmo que aprendemos que amar ao próximo não é fácil, mas é possível, é possível e necessário já que Jesus nos inquire: Como podeis amar a Deus que não podes ver e não consegues amar ao seu próximo que vês? Uma coisa está ligada a outra, não dá para separar, se não amamos ao próximo efetivamente não amamos a Deus, por mais que jejuamos, por mais tempo que ficamos em uma igreja, o amar a Deus se reflete no amor ao próximo. Eu disse se reflete, porque somos canal de luz e através de nós Deus linka seus filhos como uma unidade. Disse também no começo que quero orar por minha família nesse propósito de amor, e peço que cada um ao ler essa postagem ore por sua família nesse mesmo propósito. Não podemos mudar o mundo, fazer missões, falar  do amor imenso do Deus que cremos, se não começarmos a nos despir do orgulho, da maledicência, da vaidade, do eu sou melhor que você, eu sou mais santo, enfim! O verdadeiro amor iguala, agrega, não separa, o verdadeiro amor não guarda ódio nem ressentimentos, perdoa e joga fora. Na verdade não pode haver adoração ao verdadeiro Deus de toda a criação se não tiver o coração limpo dessas coisas. Se nesse momento o que chamamos de mundo acabar, se nesse momento Jesus voltar, como iremos ao seu encontro assim, sendo servos desobedientes? A ordem primeira é amar a Deus sobre todas as coisas, e o próximo? Ah deixa pra lá não vou com a cara dele mesmo, ele me magoou, ele falou mal de mim! Isso vai justificar? Falo da família porque aparentemente nos amamos com um amor assim, tipo sei lá, somos do mesmo sangue né!? Mas constantemente nos magoamos, constantemente contamos inverdades, ou verdades que seriam melhor não serem ditas por não trazerem benefício algum, jogamos uns contra os outros, e nos desobrigamos de pedir perdão, já que somos tão íntimos, nos amamos mas não temos tempo uns para os outros já que a vida e os negócios são tão corridos, nos amamos mas nem sequer paramos para perguntar " Como estão as coisas?" " E aí tudo bem conosco?" Nos amamos mas nem tentamos nos conhecer de verdade, as limitações, as qualidades, as imperfeições, sim imperfeições, pois não somos perfeitos, ninguém é, só Deus! Famílias, perdoem as coisas pequenas ou grandes, ajudem o seu próximo familiar que está às vezes na beira de um abismo e você nem vê, procurando glórias em missões mega poderosas mas que com certeza para Deus não tem maior valor que aquela alma que Ele colocou perto de você, te deu o mesmo sangue ou ligações de sangue, te colocando assim como cuidador. Intercessor. Deus conhece os corações,  eu creio e se você também crê esqueça pequenas ou grande ranhuras, algumas passam logo, outras demoram um pouco mais, mas como já disse, queira de todo o coração aprender a perdoar pois  faz parte do amor de Cristo, Ele também te perdoou por amor . Pense nisso porque senão nada do que fizermos vai valer a pena! "E oro para que vocês, com raízes e alicerces  profundos no amor, compreendam bem, junto com todo o povo de Deus, o amor de Cristo em toda a largura, comprimento altura e profundidade. Efésios cap.3 vrs.17. Disso, depende a sua e a minha vida espiritual, a nossa salvação e a salvação do mundo. Oremos uns pelos outros. Família, orem por mim para que toda essas palavras que escrevo, ecoe também em mim bem forte e que seja um grande exercício em minha vida, sim espero de coração que comece aqui em mim!
Todos os suicidas, prostitutas, drogados, assassinos, trapaceiros, delinquentes de todas as formas, vigaristas, estelionatários, vieram de uma célula familiar.
Em que momento isso poderia  ter  sido impedido? Em que momento em outras situações mais "leves" os nossos amados poderiam ser ajudados? Na verdade não tenho a resposta, mas creio de verdade que com o amor de quem ora intercedendo, com o amor de quem dá atenção e que realmente se importa, vamos começar pela família, pois nós podemos sim, mudar o mundo!
Feliz Natal e um real Ano Novo a todos!!!




Di Vieira

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

BEBEU? ENTÃO POR FAVOR NÃO DIRIJA!





Fico aqui remexendo os meus miolos tentando entender  o que me parece um complô contra felizes idosos que descansam ou se exercitam nas praças. Sem fazer alarde ou colocar caraminholas na cabeça de quem quer que seja gostaria de entender como pessoas aparentemente normais vestem-se da intolerante irresponsabilidade e abusando de bebidas alcoólicas saem pelas ruas, dirigido embriagados e cruelmente tiram a vida dos idosos em seus momentos de lazer.  Digo que parece um complô pois em menos de quinze dias tivemos aqui em Curitiba o relato de duas dessas ocorrências de pessoas que abusando do seu direito de fazer o que quiser, o que bem der na telha, enchem a cara de cachaça e roubam vidas que fazem parte e são os amores de outras vidas que os esperam voltar pra casa, e a essas não retornarão mais. Difícil é entender que essas pessoas, esses bêbados tem famílias, são amados também e também andam pelas ruas e praças da cidade. A dor dos familiares dessas vítimas se transformam em revolta pelo pouco caso que os assassinos demonstram, assim como causa revoltam a nós também quando alem de tudo ouvimos um dos assassinos desses idosos ao ser interrogado por um policial ou um repórter não me lembro bem, de como se sentia por ter bebido e tirado a vida de um inocente o cara na maior cara de pau respondeu com outra pergunta , disse:" Eu quero é saber quem vai pagar o conserto do meu carro!" se referindo ao carro que ele usou como arma e que após bater  e derrubar uma árvore, acabou por matar o idoso em seu banho de sol. Jesus, Senhor amado, que absurdo é esse?!!! O carro lhe parecia mais importante!!! 
O outro foi no dia 03 de dezembro antes de ontem, a idosa fazia os seus exercícios numas das graciosas academias ao ar livre que temos por aqui na cidade, e infelizmente não voltará mais para casa, seus familiares não a verão entrar mais pela porta, feliz pela caminhada concluída, isso porque um demente achou que não havia bebido o bastante e que podia dirigir sem nenhum problema. Como consequência matou a idosa que se exercitava tranquilamente. Enfim, arrumou problema para ele e uma enorme dor que nesse caso não terá solução para a idosa e sua família. Mundão louco! Mundo cão esse em que as pessoas querem seus direitos de pensar e agir ( No que eu concordo e assino em baixo!) Mas esquecem que os nossos direitos terminam quando começam os direitos dos outros. Direito de pensar, agir, viver , de descansar e se exercitar  nas praças tranquilamente como deve ser, e ser recebido de volta em casa, sãos e salvos junto os seus familiares queridos. Os nossos direitos terminam bem ali colados aos direitos dos outros. Bebam o quanto quiserem, façam da sua vida o que quiserem, se assim for a sua vontade mas não tirem a vida de ninguém por isso. Vejam bem, não digo que bebam, digo: " Bebam se quiserem!!!" Apenas e simplesmente se quiserem, porque a vida é sua e você faz dela o que quiser, ( Ou pensa que faz!) mas por ter você o livre arbítrio de ser um bêbado, não seja também um irresponsável, não dirija! Não tire a vida de ninguém! 
Esse direito, com certeza você não tem!

Di Vieira

Um olhar.

Angela era só doçura no olhar. Ao menos uma vez por semana passava em minha frente ali no balcão, comprava pão, dizia  coisas boas, ou e...