segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O (ES)QUECIMENTO GLOBAL!




Eita que cá estou eu de novo a falar sobre atitudes! Na verdade fico pensando se essa minha atitude pode ser considerada correta ou não, já que aparentemente fico tentando tirar o cisco dos olhos dos outros enquanto no meu olho pode haver um elefante!!! Peço a Deus que se tiver que seja um elefante minúsculo, fácil de ser extraído, e que Deus me faça ver o mais rápido possível, e que pelo poder da sua graça eu tenha a atitude de reparar o meu erro antes que faça mal ou afugente do caminho, alguém madurando na crença.  Faço essa introdução um pouco dramática porque acho importante falar sobre a luta organizada e em paz, pelas coisas que se acredita. Tipo as caminhada por uma geração melhor, por um país melhor, um planeta melhor, marchas pelo amor, pela paz! E é sobre um fato acontecido enquanto a marcha contra o aquecimento global fazia uma parada estratégica em frente a bares, restaurantes e lojas no centro da cidade que eu quero falar! O tumulto era grande e as pessoas se mostravam bastante solidárias, já que o motivo da passeata "O aquecimento global” suas causas, efeitos e cuidados a ele relacionados, nos acende uma luzinha de alerta e muitas das vezes nos esquentam a cabeça, porque sempre têm os a favor e os contras, e muita coisa ainda para se aprender. Há também  muitas pessoas sem a menor disposição para separar o lixo, escovar os dentes com a torneira fechada, a não utilizar sacolas plásticas, enfim uma porção de atitudes saudáveis e anti egoístas, porque tomando qualquer dessas atitudes, estará pensando em você e também no próximo seja ele quem for, filhos sobrinhos parentes, amigos conhecidos e desconhecidos, (próximos ou não tão próximos). Ouvia por tabela o discurso do militante orador, já que passava pela calçada naquele momento e mesmo à distância seria possível ouvir pela "boa” qualidade do som. Vi aquele rapaz todo bem articulado e o admirei! Admirei a boa fala, a garra e sabedoria com que explicava cada coisa em que acreditava, e a força era tanta que nos passava muita credibilidade, vontade de nos empenharmos mais para lutar contra esse aquentamento que tanto nos preocupa, de desejar um mundo melhor, mais justo, mais respirável. Essas são causas muito bem vindas acredito que pelo menos por mais que a maioria da população. É bom ouvir falar e aprender como lidar com essa batata quente que caiu em nossas mãos, por causa da ganância, da ignorância e do descaso de alguns. Uma responsabilidade que agora é de todos que querem ver  a geração de hoje é as que ainda virão, vivendo sem esse problema. Mas melhor que falar é colocar em prática o que se fala, é viver o que se diz no dia a dia. E naquele dia por uma necessidade básica, entrei em uma lanchonete e pedi para ir ao toalete, só havia um e tive que esperar já que estava ocupado. Esperei até que o militante orador, incentivador das massas saiu do banheiro e eu pude então entrar. Logo que entrei, uma coisa me chamou a atenção A TORNEIRA ESTAVA ABERTA!!! Pensei por um momento que talvez estivesse estragada e tentei fechá-la. Fiquei triste e decepcionada porque consegui sem esforço fechar a tal torneira! A verdade era que o ilustre orador das multidões havia saído  apressadamente, talvez por ter pressa em voltar ao alto-falante para mais falar sobre  o aquecimento. Saiu deixando a torneira aberta! Fiquei pensando naqueles litros de agua desperdiçados até eu entrar naquele banheiro! Seria aquilo força do hábito, ou porque não iria pagar a conta d'água ou ainda por puro e casual esquecimento? Seja lá o que for creio eu que as atitudes devam ser coerentes com as palavras, com o que você acredita. Foi por isso que falei no começo em atitudes corretas ou não, e que Deus nos ajude a não julgarmos, a sermos coerentes com o que falamos, com o que somos, com o que pensamos, e toda e qualquer atitudes que tomamos.

Di Vieira  

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

GENTILEZA





Percebo as vezes que as pessoas não se sentem envergonhadas de se mostrarem cheias de cortesias falsas se para isso conseguem o que querem, e o que querem na maioria das vezes são coisas materiais. Os interesses vão desde Profissionais, financeiros, políticos e por aí a fora.
Tudo bem, não sou eu a palmatória do  mundo! Cada um faz da sua vida o que quer, cada um decide o que é prioridade para si. Alguns acham ser prioridade a profissão, outros o cargo político, o cargo na igreja, no clube etc.. e a gente admira essas pessoas, quase endeusamos porque fazem de tudo, tudo mesmo pra chegar lá e quase sempre conseguem! Chamamos de batalhadores, gente que corre atrás do que quer. Por outro lado menosprezamos sistematicamente as pessoas que manifestam amor por  vários outros motivos, e o principal deles é porque são amados por Cristo e esse amor transborda e se espalha, se multiplica. Muitos dizem serem essas pessoas seres carentes, ou então preferem acreditar que o amor exposto é falso, que o falar de amor de tão banal deixa sempre dúvidas quanto a sua procedência, e assim encobre-se a luz que ilumina os olhos para que não se veja o coração que tão docilmente coloca uma pitada de amor  em suas mãos, em seus ouvidos, sem que para isso precise de um interesse, um motivo novo, senão o sempre renovado motivo do “Amai vos uns aos outros como eu vos amei” “Ame a Deus sobre todas as coisa e ao próximo como a ti mesmo” Essas palavras ecoam nos ouvidos de quem recebeu esse tão grande amor gratuitamente. Se o amor de Deus tocou o seu coração, de alguma forma toque com carinho o coração de alguém. Falando nisso lembrei-me de um fato acontecido com um amigo que trabalha em uma cozinha de um restaurante, ao manusear os pratos sujos que se amontoavam sobre a mesa auxiliar a pessoa que iria lavá-los encontrou entre um deles um pedaço de papel que logo percebeu ser um bilhetinho, curiosa abriu e leu, naquele guardanapo de papel alguém queria falar de amor sem nem ter visto a pessoa a quem a mensagem fora enviada, sem saber se era branca, negra, bonita ou feia. Provavelmente não tinha muito dinheiro já que a mensagem era dirigida ao cozinheiro, portanto um assalariado como muitos talentosos cozinheiros que existem mundo afora. O bilhete era simples, dizia:" Senhor cozinheiro (a) Muito obrigada por essa refeição deliciosa, parabéns pelas mãos abençoadas! Ass.: André Luiz. " Simples! É tão simples fazer alguém feliz por ver o seu trabalho reconhecido mesmo que faça isso todos os dias sem esperar elogios,  mas quando chegam  são muito bem vindos. Abençoadas são as mãos também dessa pessoa que tirou um tempinho para ser gentil, abençoadas são as mãos dos que dispensam um pouquinho do seu tempo para ser gentil como aquela senhora que parou o seu trajeto para num intuito de proteção, segurar pelo braço uma criança aparentemente perdida nas ruas da cidade, até o momento em que vê apressada a mãe da criança sair de uma loja a sua procura.É simples ser gentil só por gentileza, mas as pessoas teimam em lançarem dúvidas sobre demonstrações de amor, atos de carinho, “O que será que ele tá querendo?” Sempre estão a perguntar. O estranho é que aceitam o ato da falsidade descarada, bem arquitetada, politicamente bem planejada, produzida com todo o cuidado, com toda a artimanha, porque afinal se todo mundo já sabe que é falsidade, pode-se considerar portanto que a falsidade é verdadeira! Estranho né? Parece que estou ficando um pouquinho louca! É o avesso do avesso, do avesso!!! Parece não ser feio ou errado fingir,xingar, ofender, humilhar, mas parece ser bobeira ou coisa estranha fazer como o André, dizer ao meu amigo cozinheiro um muito obrigado! Há seres que se acham tão superiores que não se vêem tendo uma atitude dessas em suas casas, em sua família, em sua igreja, muito menos com o gari, o motorista, o cozinheiro, o porteiro, enfim há pessoas que adoram gentilezas mas não acham tempo para serem gentis! 

Di Vieira

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

VIDAS QUE DÃO FRUTOS!




Quando ouço falar em vida frutífera penso naquelas pessoas que saindo do seu lugar confortável , vão em busca das almas que estão necessitadas de carinho, de uma palavra amiga, de conhecer através do amor a grandiosa graça do nosso Deus, que se manifestou através do ato do sacrifício de Jesus na cruz. Amor este que pode ser expresso  por atos e palavras, amor que pode salvar vidas. Esses seres amigos são mais que irmãos, tomam o confuso e amargurado coração debaixo de suas asas, falam pacientemente sobre as boas novas  ensinando o novo na fé a saborear a palavra ministrada por ele dia a dia, pois sabem que será esse o alimento que lhes dará forças na caminhada, após tomar a decisão de seguir ao bondoso Mestre.
Só conhecendo o amor de Deus nos possibilita amar ao próximo do jeito que ele é, tendo a certeza de que no momento certo Deus transformará o que deve ser transformado, pois só Ele tem o poder.
Conhecer o amor de Deus nos faz amar sem olhar aparências, sem pensar em barganha, sem pedir o que quer que seja em troca; O amor é simplesmente doador . 
Essas mulheres e homens que pela graça incansavelmente cuidam dos aflitos, gente faminta de corpo e alma, cegos em relação  as coisas da salvação, pessoas decepcionadas por ministrações deformadas que visam seus próprios interesses, regulam sua atenção, seu “amor” por aparências, ou valores monetários como se o Reino de Deus pudesse ser  vendido em parcelas, como se a fé e tudo o que nela se encerra não fosse um dom gratuito de Deus, (É tudo pela graça, e é por ela que somos salvos).
Penso, e oro por essas vidas que dão frutos doces e abençoados, vidas que seguem no anonimato estendendo as mãos para alimentar, para curar, mãos que dão alívio as dores físicas e as dores da alma, baseados na fé dos antigos cristãos, sem nada pedir, sem querer fama, na humildade cristã, no intuito de fazer sempre o bem. Vidas que são um Oásis de amor num mundo conturbado, desiludido, sem fé nas religiões, e fazendo disso uma ponte para por dúvidas a existência de Deus.
Vidas frutíferas vivem a vida de Jesus e fazem o que Ele disse para os seus seguidores fazerem.
Vidas frutíferas que amam! Amam porque tudo se resume no ato de Amar!
Amam porque não podem esquecer jamais que por  AMOR lhes foi ofertado a salvação tão preciosa.
Digo eu então as preciosas Vidas Frutíferas assim como nos diz a palavra, "Não cansem de fazer o bem porque se não desanimarem colherão quando chegar o tempo!" (Gálatas 06-09)  
E que"Felizes os humildes, pois receberão o que Deus tem prometido"
"Felizes os que trabalham pela paz entre as pessoas, pois Deus os tratará como seus filhos." 
Mateus 05 


Di Vieira                                                                                                                   

Hoje é dia de esperança.

Hoje é dia de esperança. Esperança das boas, esperança feita de fé. No caminho ainda estão muitos desgarrados, perdidos como...