O (ES)QUECIMENTO GLOBAL!




Eita que cá estou eu de novo a falar sobre atitudes! Na verdade fico pensando se essa minha atitude pode ser considerada correta ou não, já que aparentemente fico tentando tirar o cisco dos olhos dos outros enquanto no meu olho pode haver um elefante!!! Peço a Deus que se tiver que seja um elefante minúsculo, fácil de ser extraído, e que Deus me faça ver o mais rápido possível, e que pelo poder da sua graça eu tenha a atitude de reparar o meu erro antes que faça mal ou afugente do caminho, alguém madurando na crença.  Faço essa introdução um pouco dramática porque acho importante falar sobre a luta organizada e em paz, pelas coisas que se acredita. Tipo as caminhada por uma geração melhor, por um país melhor, um planeta melhor, marchas pelo amor, pela paz! E é sobre um fato acontecido enquanto a marcha contra o aquecimento global fazia uma parada estratégica em frente a bares, restaurantes e lojas no centro da cidade que eu quero falar! O tumulto era grande e as pessoas se mostravam bastante solidárias, já que o motivo da passeata "O aquecimento global” suas causas, efeitos e cuidados a ele relacionados, nos acende uma luzinha de alerta e muitas das vezes nos esquentam a cabeça, porque sempre têm os a favor e os contras, e muita coisa ainda para se aprender. Há também  muitas pessoas sem a menor disposição para separar o lixo, escovar os dentes com a torneira fechada, a não utilizar sacolas plásticas, enfim uma porção de atitudes saudáveis e anti egoístas, porque tomando qualquer dessas atitudes, estará pensando em você e também no próximo seja ele quem for, filhos sobrinhos parentes, amigos conhecidos e desconhecidos, (próximos ou não tão próximos). Ouvia por tabela o discurso do militante orador, já que passava pela calçada naquele momento e mesmo à distância seria possível ouvir pela "boa” qualidade do som. Vi aquele rapaz todo bem articulado e o admirei! Admirei a boa fala, a garra e sabedoria com que explicava cada coisa em que acreditava, e a força era tanta que nos passava muita credibilidade, vontade de nos empenharmos mais para lutar contra esse aquentamento que tanto nos preocupa, de desejar um mundo melhor, mais justo, mais respirável. Essas são causas muito bem vindas acredito que pelo menos por mais que a maioria da população. É bom ouvir falar e aprender como lidar com essa batata quente que caiu em nossas mãos, por causa da ganância, da ignorância e do descaso de alguns. Uma responsabilidade que agora é de todos que querem ver  a geração de hoje é as que ainda virão, vivendo sem esse problema. Mas melhor que falar é colocar em prática o que se fala, é viver o que se diz no dia a dia. E naquele dia por uma necessidade básica, entrei em uma lanchonete e pedi para ir ao toalete, só havia um e tive que esperar já que estava ocupado. Esperei até que o militante orador, incentivador das massas saiu do banheiro e eu pude então entrar. Logo que entrei, uma coisa me chamou a atenção A TORNEIRA ESTAVA ABERTA!!! Pensei por um momento que talvez estivesse estragada e tentei fechá-la. Fiquei triste e decepcionada porque consegui sem esforço fechar a tal torneira! A verdade era que o ilustre orador das multidões havia saído  apressadamente, talvez por ter pressa em voltar ao alto-falante para mais falar sobre  o aquecimento. Saiu deixando a torneira aberta! Fiquei pensando naqueles litros de agua desperdiçados até eu entrar naquele banheiro! Seria aquilo força do hábito, ou porque não iria pagar a conta d'água ou ainda por puro e casual esquecimento? Seja lá o que for creio eu que as atitudes devam ser coerentes com as palavras, com o que você acredita. Foi por isso que falei no começo em atitudes corretas ou não, e que Deus nos ajude a não julgarmos, a sermos coerentes com o que falamos, com o que somos, com o que pensamos, e toda e qualquer atitudes que tomamos.

Di Vieira  

Comentários

Postagens mais visitadas