Mãe


Não podemos mudar as circunstâncias, mas o trauma causado, e o vazio deixado pelo óbito de uma pessoa querida, não tem quem explique!
Ao ouvirmos a notícia temos aquela sensação de que aquilo não está acontecendo, que é um pesadelo ou coisa assim.  Aquela dor extremamente violenta que mais parece um forte soco no estômago, uma perda parcial ou total dos sentidos.
Tudo isso de uma só vez!
São experiências individuais, que podem ser diferente de pessoa pra pessoa, mas a verdade é que todas elas são experiências difíceis de atravessar. Mas podemos afirmar com certeza que o que nos mantém de pé nessa hora, é a nossa fé, é saber que haja o que houver, aconteça o que acontecer, Jesus estará sempre conosco nos ajudando a passar por todas as dificuldades. Vendo, ouvindo sorrindo e vivendo aquele momento, como se estivéssemos suspensos no ar! Algumas pessoas podem até não entender, mas a verdade é que sempre achei que se um dia eu perdesse mamãe, eu não resistiria, morreria, ou enlouqueceria no mesmo instante!
Não morri, e nem enlouqueci!
Não por mim, confesso que até tive vontade de fugir, de enlouquecer de vez, mas nada posso, não sou nada de mim mesma.
A verdade é que estou aqui, nem morta, nem louca, mas se sobrevivo é porque o meu consolo, seja na vida ou na morte, está em Jesus Cristo, e Ele não me deixará só, nem por um minuto.
Às vezes quando não tenho ânimo, Ele me faz lembrar, que mesmo tendo uma figura aparentemente frágil, mamãe sempre foi uma pessoa forte, determinada, uma pessoa que criou, e educou onze filhos, precisando de bom ânimo todos os dias, para levantar, pra continuar, e pela graça de Deus, venceu cada barreira, combateu o bom combate, e a Ele permaneceu fiel até o final. Portanto pela fé, está descansando no lugar que Jesus preparou para os seus fieis!
E a promessa é que nós nos veremos um dia, se na fé permanecermos.
Encontro refúgio através da oração, orando pelos familiares, por meu irmão doente, e toda a dificuldade que os que estão mais próximos têm em cuidar dele, penso também, na falta que ele deve estar sentindo dela!
Oro por todos os que estão passando pela primeira vez, ou por diversas vezes, um dia das mães, sem que a mãe, esteja nesse mundo. Sei que cada um a sua maneira terá que lidar com essa prova, que faz parte da vida, e nada melhor do que viver essa experiência, exercitando o que é ter a paz de Deus em sua alma, que é algo muito mais maravilhoso e eficaz do que a mente humana pode compreender.
Louvado seja Deus que não rejeitou a nossa oração, e não deixou de demonstrar o seu fiel amor em nenhum momento.
As circunstancias da morte de uma mãe, independente da idade que o filho tenha, deixa em nós, a sensação de abandono, mas a fidelidade de Deus, nos dá ânimo, nos tira qualquer depressão e nos diz todos os dias, "Levanta que Eu te ajudo!" Digo a você que agora não tenho mais medo de perdê-la, ou, solidão porque ela se foi, o que tenho é grande demais, e confesso que ainda dói, 
(mas só quando respiro!) hoje, o que sinto, é uma grande, uma imensa, uma intensa saudade, que faz me aconchegar mais vezes ao colo do Pai Eterno, em busca de conforto, com o coração totalmente sem reservas!

Di Vieira




Comentários

Postagens mais visitadas