O DISPOSITIVO


Dentro de nós há um dispositivo de segurança para proteger-nos de nós mesmos quando agimos de forma diferente do que aprendemos, do que é adequado para bem viver socialmente.
Às vezes por um motivo ou outro ele dispara dando-nos a oportunidade de retroceder, recuar, antes de cairmos no abismo que certamente nos envolverá em erros seqüenciais, até que não consigamos voltar e nos recompor.
Quando esse dispositivo dispara e fingimos não o ouvir, ou ouvindo dizemos a nós mesmos que não faz mal se formos um pouquinho mais além, corremos o risco de ver cauterizado os nossos bons sentimentos, aquele que nos dá a diretriz de justiça, igualdade e amor ao próximo, que na minha opinião engloba todos os sentimentos que realmente vale à pena. Esse é o ponto, é exatamente aí o começo para acharmos que coisas assim são pura utopia , algo que se diz em comícios, algo para se dizer e depois esquecer.
Às vezes o fato de vivermos pensando no próprio umbigo, no próprio bem estar e que se danem os outros, colabora e nos leva ao erro de pensar em cada vez mais aumentar as nossas finanças, pois só se dá bem quem aparenta “ter”, e que esse negócio do “ser” é pura balela adocicada para enganar os “trouxas” !
Esquecemos de acalentar um amigo, de dar atenção a um irmão, levar-lhe uma palavra amiga, ou mesmo emprestar-lhes o ouvido por alguns instantes, por não termos mais tempo para essas "bobagens"dizemos: Essas tolices não levam a nada!"
No começo tentamos nos enganar com afirmativas não verdadeiras, juramos ter razão e até tentamos provar por A mais B,  e dentro de nós o dispositivo nos  alerta de novo chamando para o caminho certo, faz de um tudo para nos salvar da cilada que displicentemente armamos.
Só que a cada dia que repetimos as esfarrapadas desculpas e tentamos enganar a nós mesmos, o som do alerta vai ficando cada vez mais fraco, a cada erro cometido e amparado por justificativas cheias de relatos dispersos e desconjuntados, abafam cada vez mais o som do nosso companheiro, "O dispositivo de segurança!"
Finalmente quando rompendo a barreira do proceder correto perdemos o senso, se quebram todos os elos com a integridade, com o que é honesto, com o que é certo ou errado.
Nesse momento crimes bárbaros são cometidos, matam-se pessoas como se fossem moscas, roubos vergonhosos são manchetes de jornal, enriquecimentos ilícitos são verificados sem que os responsáveis mesmo expostos nos tablóide e na televisão, sintam vergonha disso, nos dando a entender que acham tudo normal e corriqueiro.
Nesse período o dispositivo de alerta já não funciona mais, já não se tem a dimensão da distância percorrida no caminho traçado entre o que é correto, e a trilha fatal, que é a sinistra passagem que por livre arbítrio esse perdido ser resolveu abrir e trilhar.  Mas não sei se você sabe que ainda há uma chace, Jesus é o bom Pastor e está sempre a procura da ovelha perdida, só que a decisão é sua!!!




"Pois digo que do mesmo jeito, vai haver mais alegria no céu por uma pessoa de má fama que se arrepende do que por noventa e nove de boa fama que não precisam se arrepender."
(Lucas 15 vs 7)


Di Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas