A MARCA





 Hoje estava eu pensando em todos os tipos de vozes que nos chegam aos ouvidos, e o que devemos reter ou descartar.
Fala-se bastante no que é certo ou errado, e na verdade ouço mais falarem do que fazerem. Isso porque somos muito mais condescendentes com nossos erros do que com os erros dos outros.
Somos tão observadores da verdade, honestos e corretos em todo o nosso dia a dia, que ousamos atirar a primeira pedra nos outros sem nem pensar. Isso acontece na política,(Principalmente em ano eleitoral),  acontece nas famílias igrejafamílias parentesco, pessoas  do nosso convívio, etc.., penso ser pelo achismos de nos considerarmos melhores e mais corretas pessoas do que os outros. E os outros são todos os que estão na mira pra onde o nosso dedo aponta. E são dedos apontados em tantas direções que podemos concluir o óbvio: Todos nós oscilamos entre o certo e o errado já que isso faz parte desse nosso ser enlouquecidamente humano!
Creio no entanto que dentro desse ser"humano", sabemos bem o que é o certo e o errado, o bem e o mal. E sabemos disso desde o momento daquela cena no paraíso em que perdemos o direito a vida eterna vencidos pela inveja e desejo de poder, vencidos pela tendência que temos de optar  por crer no disse me disse de serpentes, e "nas vozes dos amigos do alheio, que proclamam aos quatro ventos que sabem de tudo, e que precisamos saber também como são as coisas," do que crer nas palavras conselheiras do Pai. A nossa desobediência!
Mas creio que no interior, sabemos qual caminho a seguir porque afinal, somos criaturas de Deus feito a sua imagem e semelhança, e Ele não nos daria o livre arbítrio  se não soubéssemos discernir entre uma coisa e outra. Nenhum pai em sã consciência  daria poder de decisão ao filho sem saber que ele está  qualificado pra isso. A emancipação é um ato de amor, confiança e também uma sentença de responsabilidade.
A grandiosidade do amor do Pai, é que Ele está sempre ao nosso lado quando optamos em pedir seus conselhos para enfim tomarmos nossas decisões, e sabemos que cada uma dela por menor que seja, é importante.
Oscilamos entre o certo e o errado como um castigo pela desobediência no paraíso, mas nosso Criador não desistiu de nós em tempo algum, e durante todo o tempo tem nos dado chances de nos redimir perdoando sempre. A salvação pelo sangue do cordeiro nos libera do pecado e de toda a acusação seja de quem for,  seu sangue derramado na cruz lava e purifica os nossos corações (almas),Ele é o selo que nos livra da morte espiritual, assim como o selo nos umbrais das portas, livrou da morte o povo de Israel, assim como o cordão escarlate na janela livrou da morte a Raabe ( Josué cap.2 ),quando ela apesar dos seus pecados deu abrigo em seu coração a voz de Deus. O legal é que ela não foi egoísta pensando só em si, quis chamar com amor as pessoas de sua família para se abrigarem na casa em cuja janela estava o cordão vermelho como símbolo do livramento. Talvez algumas daquelas pessoas nem se importavam com ela, provavelmente lhe apontavam o dedo por seus vários pecados, como se a cidade inteira não estivesse afundando em faltas gravíssimas, Como se suas mãos e seus corações estivessem limpos de pecados. O que me toca é saber que ela recebendo a salvação o livramento, e não demorou em anunciar primeiramente a sua família, independente do que pensariam elas ou as pessoas que se achavam detentoras do poder do certo ou errado, ou de quantas creriam e aceitariam o chamado urgente que ela  viera lhes fazer crendo eles ou não! Entre o certo e o errado, entre o fazer ou não fazer, comer ou não comer, decidamos cada um de nós por si só, usando da Palavra de Deus, e do livre arbítrio que nos foi concedido por Ele, e devemos deixar o julgamento para quem é Juiz e portanto apto e soberano para isso.
Mas quanto aos pecados, não há passado que Ele não possa perdoar, seja o passado de ontem, de uma hora atrás, ou de uma vida toda. Não importa quantos dedos apontam pra você, ou quantas críticas recebe, lembre-se, Deus conhece o seu coração.  
Quanto aos dedos apontados para os outros, que perda de tempo! Isso não é ser humano e cristão! Essa não é possuir uma missão de amor, a missão de amor que recebemos é de urgência urgentíssima! O melhor é ajudarmos uns aos outros nessa missão e não derrubarmos ou aniquilarmos una aos outros. Anunciar  o livramento, a salvação pelo sangue do Cordeiro, Cristo Jesus,  aquEle que pode nos livrar da morte é muito mais importante, enquanto brigamos e discutimos quem é o melhor e o mais certinho, almas se perdem.Falar sobre o amor de Deus e do selo da vida eterna que Cristo por nós ganhou na cruz do calvário é bem melhor, e extremamente necessário. Falemos disso então, antes que seja tarde demais!


Di Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas