EU NADA SOU!





O medo do fracasso  me paralisou durante anos, por não gostar de tomar decisões radicalmente importantes sem antes pensar muito. Em muitas situações isso geralmente não é possível e as consequências são algumas perdas de tempo e auto estima. O medo maior no entanto era o de não estar apta o suficiente para a função para a qual por ventura tenha sido designada. Mas talvez isso não seja um fato que aconteça só comigo, e nem um fato totalmente ruim, já que como não me sinto apta ou segura, sempre me esforço para fazer o melhor . O fato mais complicado no entanto é o tempo que levo para decidir, até porque vivemos num mundo dos que decidem rápido, dos que comem rápido, dos que pensam rápido, dos que andam rápido, enfim a velocidade tanto no decidir como no viver, hoje é um fato! Talvez alguem já tenha em pensamento me criticado achando que eu sou um tanto deprê! Não absolutamente! Sou até bem alegre, que o digam meus amigos. Mas o que é que eu vou fazer, só demoro um pouco pra decidir, quando pressionada!
Me lembro agora que a única decisão que tomei em minha vida sem nenhum temor, inteiramente segura e ciente de que era a decisão mais importante de toda a minha vida, foi quando eu, minha mãe e a minha irmã Beth (que era nessa época um bebê de colo) entramos em uma igreja, aceitamos a Jesus Cristo como salvador, e nascemos eu e minha mãe, juntas para uma nova vida, lembro que levantei minha mãozinha e olhei para o lado pensando talvez que minha mãe fosse me reprovar, mas vi que a dela também estava levantada e minha mãe chorava muito se sentindo eu creio, liberta de um fardo que lhe fazia muito mal,( até hoje com certeza  ela chora  de alegria aos pés do Senhor por isso!)
O mais estranho é que a maior decisão de minha vida fora tomada quando eu era ainda uma menina de apenas doze anos! Foi um amor transbordante cheio de maravilhosas descobertas sobre um Deus que até aquela época eu julgava conhecer, digo julgava porque o deus que me apresentaram até ali era um deus castigador, rancoroso, possessivo e sempre com um olhar cheio de críticas a todas as minhas falhas e consequentemente a de todos que por ventura comessem doce demais, brigassem com os irmãos, comessem uma fruta sem a devida permissão etc...,  lá vinha alguém  dizendo: "Deus castiga!"  Gostavam  também de dizer que você poderia ficar mudo se xingasse, cego se lesse revista de adulto, surdo se não sei o quê... Além de ser isso um enorme preconceito com os deficientes, aquele deus que me apresentavam até aquele momento, me dava um medão que só!!!
Hoje sei que aquelas pessoas falavam de alguém a qual não conheciam, falavam por ouvir falar, não tinha sequer uma pequena  vivencia que fosse com alguém que chamavam de pai nosso que estás no céu. Aquele era um deus que só castigava, matava, e não perdoava fracos, indecisos ,duvidosos e medrosos. Um deus que só se relacionava com bonzinhos, fortes, decididos, enfim...vantagem nenhuma! Ali estava eu uma adolescente descobrindo a Bíblia Sagrada, saboreando  à tão deliciosamente e tão agradecida por descobrir em suas páginas homens e mulheres de Deus imperfeitos como eu, (2 Samuel 11e 12) alguns temerosos, vacilantes e indecisos como eu, (Juízes do 6 ao 40)
outros que cometeram falhas terríveis aos olhos de Deus que ao se arrependerem, do Pai tiveram perdão incondicional. ( 2 Samuel 11e 12 -2 Samuel 24).
Esse é o meu Deus, um Deus misericordioso, disposto a perdoar. Nos ensina no entanto que no livre arbítrio, o que plantar isso também vamos colher e a decisão é nossa, O bem ou o mal é só optar ( Jonas capts. 2, 3 e 4 ). Nas minhas decisões quero ser sempre dependente de Deus, porquê como já disse, a única decisão que tomei em total consciência e da qual nunca me arrependi foi aceitar a Cristo como único e suficiente Salvador. As outras pra decidir, só por Deus!!!
Algumas vezes me senti triste quando me diziam:"Irmã o crente valoroso é confiante, forte, destemido, não tem dúvidas e não vacila. Aleluias!!" E eu olhando dentro de mim não encontrava essa tal pessoa, eu era só eu do meu jeito, desse jeito! Mas olhando pelo lado da fé que é o que interessa, ela sim, não tinha a menor dúvida de que Cristo veio, morreu na cruz do Calvário, ressuscitou e voltara um dia, e eu quero estar com um coração limpo e agradável a Deus quando Cristo voltar, independente do que achem ou esperem de mim as pessoas que se acham seguras, destemidas e poderosas, porque na minha vida, o poder é dEle, a segurança é dEle, a determinação...essa sim é da minha fé que também foi doada por Ele. Nessa vida eu nunca fui, nunca serei, e nada quero ser sem Ele.


Di Vieira





Comentários

Postagens mais visitadas