A visão do inesperado


De tempos em tempos, passa uma enorme embarcação e leva milhões de pessoas.
Sai navegando nas águas turbulentas de um mar caudaloso, ou pelos ares, no bojo de aeronaves despedaçadas entre os vãos das gélidas montanhas suíças.
Algumas vezes, uma embarcação menor, sai levando um só, na paz de Cristo, na tranquilidade do lar.
Mas de toda a forma, deixa saudades pra quem fica. Deixa a brisa triste do esperado, tão inesperado.
Paira no ar um suspiro oculto no peito, ou ecoando no mundo inteiro.
Um sofrer calado, ou falado em alta voz.
Sofremos nós a sofrência do destino, do acaso, da loucura ou maldade de alguém.
De quem é a culpa? Não importa! Não há nada que diminua a dor desse momento!
Mas haverá sim um fim para isso tudo. Diz a bíblia que Deus enxugará dos seus olhos toda a lágrima, e não haverá mais pranto, não haverá mais dor.
Todos os dias, passa uma embarcação, uma barquinha, um malfeitor, um avião... 
Penso então, que o melhor é entregar as nossas vidas nas mãos de Deus, e seguir sempre alegre e confiante, pois a alegria do Senhor é a nossa força!

Di Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas